Crítica | Deadpool 2

, ,

Pouco depois de Vingadores: Guerra Infinita ser lançado com sua explosão de sucesso, Deadpool 2 entra em cartaz e traz mais uma vez o mercenário tagarela às telonas! 
Com um humor ácido e deboche característico, o segundo filme do nosso anti-herói predileto, vem para reforçar ainda mais o sucesso do primeiro. Embora muitas vezes o longa nos passa a sensação de ser mais do mesmo, o filme consegue nos prender com boas piadas e cenas de ação de tirar o fôlego. A zoeira, já característica, dita o tom do filme, e por vezes vemos o anti-herói fazendo referências significativas, inclusive muitas delas criticando o próprio intérprete do personagem Ryan Reynolds e a primeira aparição do Deadpool nas telonas em X-Men: Origens - Wolverine (2009).  

Na trama Pool Sofre uma grande perda e ainda tenta ser o tutor de um jovem mutante que é perseguido por um viajante do tempo que deseja exterminá-lo. O filme é cheio de idas e vindas e faz muito bem o papel de quebrar nossas expectativas, deixando-o mais dinâmico e interessante. Outro ponto interessante é quando Deadpool se vê na obrigação de montar um esquadrão. O destaque especial vai para a Dominó (Zazie Beetz), integrante do esquadrão que com sua personalidade forte e poder peculiar, protagoniza uma das melhores sequências do filme! 


O longa não se leva a sério, mas, diferente do primeiro filme, explora mais o personagem como um herói, e podemos ver os sentimentos dele vindo à tona. As cenas de ação são brilhantemente dirigidas pelo David Leitch (John Wick), que sabe como poucos nos deixar apreensivos e sem fôlego. O CGI é presente em grande parte do filme, e, em algumas está muito bom mas em outras deixa a desejar. Além disso, a trilha sonora oscila em prol de uma boa narrativa, contribuindo para o efeito de humor várias vezes. 

Os personagens não deixam a desejar, e temos destaques como Cable (Josh Brolin) com um tom sério e obscuro, que contrasta perfeitamente com o Deadpool, Dominó e Russell, garoto que faz um arco importante com Cable e o protagonista. Por falar em personagens, o filme tem algumas participações especiais que nos pegam de surpresa e arrancam risadas. 

Deadpool 2 chega pra consolidar de vez o mercenário tagarela como herói, tirando um pouco o titulo de anti-herói das costas do personagem, além de deixar o arco heroico maior tendo em vista o amarro final do longa que nos dá certeza de que ainda terão boas histórias a serem lançadas nas telonas.

 Nota:  8,5 | 10
Crítica | Deadpool 2 Crítica | Deadpool 2 Reviewed by Bhárbara Andrade on maio 18, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Veja também

Tecnologia do Blogger.