Review | Vingadores: Guerra Infinita (2018)

, ,

Um dos filmes mais esperados da Marvel chegou a este planeta azul chamado Terra, que por sinal passou por maus bocados nesse filme na mão do titã louco Thanos (Josh Brolin). Dez anos se passaram para chegarmos a este momento, o maior time de heróis, reunidos para lutar conta o titã que por algumas vezes já deu as caras em alguns filmes, mas que surge desta vez como um dos maiores vilões da Marvel, ganhando assim o destaque como protagonista dividindo o destaque com os heróis já que todos tem a devida importância para a construção da história. O universo que os irmão Joe e Anthony Russo montaram para este filme se encaixam perfeitamente com as histórias que já vinham sendo contadas no MCU, fazendo o casamento perfeito entre os heróis, com destaque para o Thor (Chris Hemsworth) e os Guardiões da Galáxia que conseguem por muitas vezes ser o alivio cômico do filme. 

A partir dos eventos interligados, o filme nos mostra características únicas já que possui vários conflitos e histórias diferentes contadas em diferentes espaços durante a narrativa do longa. Pela primeira vez podemos ver a Marvel dando o destaque para o vilão em sua trama que desde as primeiras cenas do filme já mostra à que veio, trazendo toda grandiosidade que um bom vilão merece. Com a ajuda da Ordem Negra - composta por Corvus Glaive, Próxima Meia-Noite, Fauce de Ébano e Estrela Negra -, Thanos persegue as jóias do infinito pela galaxia para que assim possa completar sua manopla e se tornar um dos seres mais poderosos do Universo.

Ainda falando sobre o vilão, o filme nos mostra muito mais do que só destruição por parte de Thanos. Ele nos entrega suas motivações, seus conflitos, suas angústias e seus medos, fazendo com que estranhamente criemos um afeto com ele, construindo toda uma relação que nos faz entender os conflitos instaurados. O suspense dita a maior parte do filme dando um senso de imediatismo e de perigo eminente, já que a qualquer momento podemos ter um conflito do vilão com os heróis. E por falar em confronto, o filme nos serve de bandeja dois confrontos memoráveis, sendo um deles em Titan - terra natal do vilão - onde parte dos heróis lutam com Thanos, e outro em Wakanda, onde a outra parte, liderados pelo rei T'challa (Chadwick Boseman) e o Steve Rogers (Chris Evans) lutam contra os soldados de Thanos.

A Marvel entrega um grande filme, feita com a receita que a fez por tantos anos ser referência, com personagens bem instaurados e com uma trama cativante. A forma como o nosso universo é naturalmente inserido ao dos heróis, principalmente pelas falas cheias de referências à cultura pop do Homem-Aranha (Tom Holland), faz com que tenhamos uma imersão completa na experiência ao longo das quase 3 horas de duração. Vingadores:Guerra Infinita, termina com cenas de tirar o fôlego e que deixam uma ponta para toda a história que vai ser contada no próximo filme e só lá teremos o desfecho de toda essa história que estamos ansiosos para saber como terminará!  
Review | Vingadores: Guerra Infinita (2018) Review | Vingadores: Guerra Infinita (2018) Reviewed by Bhárbara Andrade on abril 27, 2018 Rating: 5

Um comentário:

Veja também

Tecnologia do Blogger.