Escolhas duvidosas da Academia no Oscar

, ,
Essa é a nossa reação quando percebemos que rolou muita injustiça nesses 90 anos de Oscar.
O Globo de Ouro deu início à glamourosa temporada de premiações do cinema. Em sequência vem outros grandes eventos como o Critic’s Choice, o SAG Awards e a entrega das estatuetas só encerra em 4 de março com o Oscar, a maior premiação do ramo! E pegando o embalo da lista de indicações da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de LA, aqui estão alguns atores/atrizes/filmes que, na nossa opinião, não receberam o prestígio merecido e outros que, talvez, tenham tido demasiada atenção. Pega ai seu pedaço da torta de climão pra conferir essa lista! 

Fernanda Montenegro perde para Gwyneth Paltrow como melhor atriz 
Muita gente torce o nariz para a Academia, por considerarem algumas de suas decisões como questionáveis e, muitas vezes, parciais! Parece ter sido o caso no Oscar de 1999, quando o mundo assistia Paltrow receber o troféu de Melhor Atriz pelo bom, mas esquecível, Shakespeare Apaixonado. O trabalho da atriz foi nitidamente inferior ao de Fernanda Montenegro no clássico Central do Brasil. O filme franco-brasileiro dirigido por Walter Salles venceu grandes prêmios como o Globo de Ouro e o BAFTA Awards, e sem dúvida foi uma produção que vencia sua concorrente vencedora em diversos aspectos. Vale lembrar também de outra concorrente na categoria aquele ano, Cate Blanchett que também teria sido outra excelente opção para sair dali com a estatueta.

Jennifer Lawrence vence Oscar de Melhor Atriz 
Ainda é curioso o destaque que é dado a alguns artistas de Hollywood. Não que eles não mereçam, mas atores como JLaw e George Clooney são grandes profissionais do cinema e estiverem em produções de primeira qualidade como o incompreendido Mãe! (2017) protagonizado por Lawrence, mas acabaram vencendo a disputa com obras questionáveis e, sinceramente, superestimadas. Haviam opções bem mais atraentes que O Lado Bom da Vida (2012) ou Syriana - A Indústria do Petróleo (2005). Naomi Watts era indicada por O Impossível (2012) e Emmanuellle Riva por Amor (2012), filmes com carga emocional muito maior. Mais questionável ainda é Mãe! (2017) não ter sido indicado a nem uma categoria sequer no Oscar ou Globo de Ouro quando claramente o roteiro merecia ao menos a indicação. 

Após uma década e oito filmes, franquia Harry Potter se despede dos cinemas sem nenhum Oscar 
Uma escalação de elenco fiel à sua origem britânica, figurinos, efeitos especiais, diretores competentes, sucesso popular e entre a crítica e uma jornada de 10 anos na construção de um dos maiores clássicos de fantasia da história do cinema. Nada disso parece ter sido suficiente para que adaptação cinematográfica da obra de J.K.Rowling fosse agraciada com o troféu mais importante de Hollywood e nem mesmo para que rendesse justas indicações. Apesar de ter conquistado grandes prêmios como o BAFTA Awards, Critic’s Choice, Satellite Award, a série foi, infelizmente, ignorada pela academia. Harry Potter e a Pedra Filosofal foi indicado nas categorias de Melhor Direção de Arte, Trilha Sonora e Figurino. Prisioneiro de Azkaban foi indicado nas categorias de Melhor Trilha Sonora e Melhores Efeitos Visuais. Cálice de Fogo foi indicado na categoria de Melhor Direção de Arte.


Andy Serkis não é indicado por Senhor dos Anéis e nem por Planeta dos Macacos
Imagine se além de fazer o trabalho básico de ator você ainda tem que doar seu corpo por completo, doar suas expressões através da captura dos seus movimentos. Mas não é só isso, a captura também consegue identificar as emoções, voz, tudo! E no final, metade da galera que assistir o filme não vai fazer ideia de quem é o cara por trás de um macaco, por exemplo. É isso que Andy Serkis faz! Dá uma nesse vídeo aqui e me diz que o cara não merece um prêmio! Andy foi genial ao interpretar Caesar em Planeta dos Macacos (2011-2017) e ainda mais em O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001) interpretando Gollum. Se você manja um pouquinho de inglês, dá uma olhada no Andy Serkis fazendo ao vivo a interpretação dos dois personagens aqui. Deem um Oscar para esse gênio! 

Leonardo DiCaprio perde prêmio de Melhor Ator por O Lobo de Wall Street e vence por O Regresso
É claro que Matthew McConaughey mereceu o Oscar de Melhor Ator em 2014 por seu trabalho impecável em Clube de Compras Dallas (2013) mas DiCaprio foi indicado no mesmo ano pelo filme O Lobo de Wall Street (2013), um trabalho fantástico dirigido por Martin Scorsese e perdeu o prêmio, o que gerou alguns anos de memes na internet. DiCaprio levou o prêmio 2 anos depois por seu trabalho em O Regresso (2015) onde sua atuação foi mais visceral - até porque o roteiro pedia isso - mas, sério, O Lobo de Wall Street misturava drama, comédia e tudo foi entregue de forma impecável. Na minha - humilde - opinião, aquela era a hora de uma indicação e premiação merecida! 

Ellen Burstyn perde prêmio de Melhor Atriz para Julia Roberts 
Em 2001 foi lançado Réquiem Para um Sonho, um filme profundo sobre drogas, vícios e problemas familiares. Já até falamos sobre ele aqui no DPQS. Ellen Burstyn interpretou Sara, uma mulher que começa a tomar remédios para emagrecer e enlouquece no decorrer do filme, ficando completamente pirada quando chegamos ao ápice do longa. Já Julia Roberts levou como Melhor Atriz interpretando Erin  no filme Erin Brockovich - Uma Mulher de Talento (2000), onde ela passa por dificuldades e acaba descobrindo algumas tramoias que estão ocorrendo na cidade. Compare os dois personagens. Bem, eu nem preciso dizer mais nada, né? 

Esse post claramente vai precisar de parte 2, parte 3...
Escolhas duvidosas da Academia no Oscar Escolhas duvidosas da Academia no Oscar Reviewed by Bhárbara Andrade on janeiro 25, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Veja também

Tecnologia do Blogger.