Reputation e a virada musical de Taylor Swift

, ,

Mais de três anos se passaram desde o icônico 1989, o quinto álbum e primeiro totalmente pop de Taylor Swift. A garota costuma não economizar nos números em sua carreira: no segundo semestre de 2015 faturou cerca de 1 milhão de dólares por dia, lotou uma turnê mundial que culminou num show-documentário gravado em Sidney, venceu 7 Grammys - incluindo álbum do ano -, superou a marca de 1 bilhão de visualizações em seus vídeos, comprou a briga com grandes serviços de streaming; limitou as plataformas em que suas obras são exibidas, envolveu-se em mais polêmicas do que se pode imaginar e tornou-se uma das artistas mais poderosas do planeta. Com um pequeno detalhe: tudo isso com menos de 30 anos de idade. 

O tempo passou, Taylor desapareceu da mídia após a conclusão dos trabalhos com seu quinto disco, mas as polêmicas continuaram. Seu nome foi citado bem mais de uma vez por outras celebridades, sendo algumas palavras de carinho e outras nem tanto. Tudo parece ter sido perfeitamente calculado por uma artista que produz e cuida - com muito zelo - de suas próprias obras. Todo esse alvoroço só deixou o nome Taylor Swift mais ainda em evidência e preparou o terreno pra tornar reputation, seu sexto álbum de estúdio, o mais esperado e comentado do ano. 

O álbum começa com a eletrizante ...Ready For It que mistura versos de rap com um sonoro e melódico refrão entoado pela loira. Esta canção é um convite desafiador pro tiro do ano que estamos prestes a escutar. A canção dá uma mostra do tom dark e pesado que o restante do álbum carrega, sem perder o estilo Taylor de compor versos.  Mais um shade pros boys que pisaram feio na bola com a menina Swift só que agora ela não fala diretamente à eles mas sim ao seu novo amor e como ele é tudo o que os seus ex’s não são! “Younger than my exes, but he act like such a man, so”.

Com End Game, nos primeiros versos da canção, Taylor declara o desejo de ser o end game A-team de alguém. End Game, em tempos mais recentes, significa aquele casal que queremos que permaneça junto ao final, seja de um filme ou livro. A-team, por sua vez, dá a ideia de parceiros em crime. Coincidência ou não, esse nome também foi usado por Ed Sheeran na canção que alavancou seu sucesso, “The A Team”, quem aí se lembra? Em meio a batidas intercaladas aos versos do rapper Future, Taylor mostra como suas canções podem conversar entre si. Além de repetir diversas vezes a palavra reputation que dá título ao atual trabalho, Taylor repete expressões já conhecidas pelo seu público, como “you heard about me” e “they told I’m crazy” de Blank Space. Recentemente, End Game foi enviada à algumas rádios da Europa, alimentando a chance de ser o próximo single do trabalho.  

Uma das canções mais pesadas do disco, I Did Something Bad se inicia com um ar de suspense, como se Taylor estivesse se preparando para contar o que ela fez e que tem chocado tanta gente. E aí se inicia a chuva de indiretas que permeiam essa canção.  Por diversas vezes em sua carreira, Taylor foi acusada de ser vilã, falsa e “bancar a vítima”. Em Did Something Bad, ela brinca com toda a situação que a envolve e tira sarro das polêmicas que a rodeiam. No refrão diz que “most fun I ever had” e que faria tudo de novo se pudesse. A música é uma indireta tanto para rapper Kanye West quanto para o seu ex namorado e DJ Calvin HarrisEm determinada parte Taylor canta If a man talks shitthen I owe him nothing, referindo-se a polêmica música Famous interpretada pelo marido de Kim Kardashian. O rapper dizia na letra de sua canção que Taylor lhe devia sexo, uma vez que foi ele quem a fez famosa.  Em meio a tiros de revólver, Taylor entoa “But if he drops my namethen I owe him nothin'”, dessa vez dizendo que não deve nada ao seu ex, mesmo sendo ela uma das coautoras do sucesso “This Is What You Came For”, sob o pseudônimo Nils Sjöberg.  


Eleita pela Vanity Fair uma das melhores músicas de pop de 2017, Delicate é quinta faixa do álbum, Taylor se despe da sua armadura e se torna vulnerável - afinal a antiga Taylor não morreu tanto assim. A garota sensível, romântica de You Belong With Me ainda está ali mais forte, corajosa e afrontosa do que nunca.  Taylor nos mostra que, apesar de toda a sua atitude badass pra tudo que tem acontecido e tem sido falado sobre sua vida pessoal e profissional, tudo aquilo também a atingiu e abalou sua confiança.  Esta também é uma canção que parece ter saído do seu álbum anterior, o 1989. A diferença está na voz computadorizada em que canta a delicada Taylor ao longo da música. "You must like me for me".

Cravando seu lado venenoso, Look What You Made Me Do é a música do ano que permanece intacta no topo da Billboard e o verdadeiro hino shade of all times. Pra quem é a música? São tantos nomes que podemos citar aqui como  Kanye West, Katy Perry, Calvin Harris, David Mueller
De cara, a cobra mais querida do mundo pop começa a dizer que não gosta do tilted stage de alguém. Mas quem será este alguém? Coincidência ou não, o rapper Kanye West costumava ter um palco inclinado nos shows da sua turnê Saint Pablo. Ao decorrer da canção, a qual possui uma letra bastante vingativa, escutamos uma batida que soa familiar. O refrão da música usa um sample de I’m Too Sexy, som imortalizado pela Right Said Fred

Mais tarde, Taylor invoca outro hino pop na composição de seu single. “The world moves on, another day another drama drama” é a mesma frase usada por Britney Spears em Piece of Me. O curioso fica por conta do fato de Britney também ter passado por polêmicas semelhantes no decorrer da sua carreira. Porém, o babado da canção não para por aí. Em dado momento a loira diz que a velha Taylor não pode atender o telefone, porque está morta. Além de significar uma nova fase em sua carreira, o momento faz alusão à polêmica protagonizada por ela e o casal West. Para quem não se lembra, Kim Kardashian postou em seu snapchat um vídeo expondo a conversa ao telefone com a Taylor. Este foi o pontapé inicial à chuva de escândalos envolvendo o nome dos famosos. 
Look What You Made Me Do foi o carro-chefe do álbum reputation e parece ter sido muito bem escolhido pela cantora para inaugurar o momento maduro e sombrio de sua carreira. No entanto, não é a musica mais surpreendente do atual trabalho. 

Reputation e a virada musical de Taylor Swift Reputation e a virada musical de Taylor Swift Reviewed by Bhárbara Andrade on dezembro 08, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

Veja também

Tecnologia do Blogger.