DPQS | O melhor da música em 2017

, , , , , , ,
Continuando nossas listas de fim de ano, nossa equipe decidiu agora trazer o que rolou melhor de música nesse ano. Decidimos escolher melhor clipe, música e álbum além de cada um criar sua playlist com as mais escutadas do ano, cheia de indicações para você. Para conferir os clipes é só clicar em cima do nome e a página será carregada para você. É claro que queremos saber quem mais se assemelha ao seu gosto! Anota aí as indicações e deixe as suas também. VEM 2018!  



 Bhárbara Andrade 
Melhor clipe: Paramore - Hard Times 
Melhor música: Lorde - Writer In The Dark 
Melhor álbum: Harry Styles - Harry Styles
Você certamente já ouviu falar da banda One Direction. É, aquela com uns garotos e que aparentemente entrou em uma pausa em 2015. Se você sabe de quem estou falando você certamente já ouviu falar de Harry Styles. O cara surpreendeu ao lançar em maio seu primeiro álbum solo. Encaixado nas categorias britpop e soft rock, Harry encheu o álbum de referências musicais como Pink Floyd, The Rolling Stones, Beatles e até referências mais atuais como Arctic Monkeys. Desde músicas mais tranquilas e sentimentais como From The Dining Table até um som mais divertido como Kiwi, que rendeu até clipe com guerra de cupcakes, Harry provou que entende muito mais de música além do enlatado que fazia antes."But as the whole album proves, there's not a thing ordinary about this guy.", não fui em quem disse, foi a revista Rolling Stone!


 Thales Queiroz 
Melhor clipe: Kendrick Lamar - HUMBLE
Melhor música: Harry Styles - Kiwi 
Melhor álbum: Criolo - Espiral de Ilusão
Esse disco me surpreendeu muito, já que eu, acostumado com o Criolo do rap, me deparei dessa vez com um Criolo do samba ao tocar a primeira faixa do disco, disco esse que te faz viajar lentamente através das batidas do cavaquinho e bumbo. Com um CD inteiro composto por bons sambas, Criolo não deixa de fazer suas criticas sociais - e vamos combinar né? Tudo fica melhor com samba-, mas o tom alegre e harmonioso deixa as criticas mais leves e amistosas fazendo com que você tome simpatia pelo disco. Com referências da raiz do samba, Criolo trás pra esse projeto melodias batuques e letras com referencia às raízes africanas, o que serve para deixar o CD ainda mais rico culturalmente. Meu destaque para esse disco vai para a faixa Hora da Decisão que com um ritmo muito bom me encantou de primeira e caiu no meu gosto assim como o CD de forma geral.


 Igor Rocha 
Melhor música: Camila Cabello - Havana
Melhor álbum: Dua Lipa - Dua Lipa
O álbum de estreia da cantora britânica Dua Lipa sem dúvidas foi a revelação do mundo pop no ano de 2017. Lançado em Junho, ele tem tudo aquilo que é necessário para fazer uma receita de sucesso: músicas dançantes, baladas envolventes, letras chiclete e um enredo que deixa tudo fazer sentido. O álbum começa com a canção Genesis, fazendo uma clara alusão ao princípio, e termina com Last Dance. Durante o álbum temos os sucessos Blow Your Mind (Mwah) e Hotter Than Hell. O destaque fica para New Rules, canção com vibe pop/dance que é um verdadeiro manual de como esquecer uma paixão. Em todo o álbum o que nos chama mais atenção não é o som, as batidas ou as letras das canções, e sim a própria voz marcante da Dua Lipa. A impressão de quem escuta o trabalho pela primeira vez, ao começar com Genesis, é uma verdadeira surpresa com tamanha potencialidade vocal. Dua trouxe para 2017 o que mais tarde Taylor Swift consolidou ao fim deste ano, que é a alta qualidade sonora para um álbum totalmente pop.


 Altair Reis 
Melhor música: Foster The People - Pay The Man
Melhor álbum: Lorde - Melodrama
Desde que Lorde anunciou que lançaria o seu segundo álbum de estúdio, a expectativa criada foi grande. No dia 16 de junho o disco foi lançado e todas essas expectativas foram superadas! Lorde, com apenas 21 anos de idade, apresentou um trabalho absurdamente coeso, conceitual, bem produzido e diferente do convencional. O Melodrama conta com 11 músicas que são interligadas. Da música de abertura Green Light até o encerramento com Perfect Places, a cantora nos conduz por vários momentos que se passam em uma noite de festa. A história não é contada apenas na letra, as batidas ora sincrônicas ora dessincronizas, os finais de músicas ora abruptos ora arrastados, tudo é milimetricamente calculado dentro do conceito que ela definiu e ajuda de alguma forma na narrativa. O álbum foi produzido por Jack Antonoff e pela própria Lorde, isso deixa claro que ela sabia muito bem como iria conduzir esse projeto. Num contexto atual de discos que são lançados sem coesão interna e objetivando puramente emplacar hits, uma menina de 21 anos lançar uma obra desse nível dando uma aula de composição, é muito valioso. A rica experiência de ouvir os 41 minutos do Melodrama em sequência e se aprofundar na história que ele conta é algo que quem se diz amante da música tem a obrigação de fazer! Todos esses fatores fazem o Melodrama ser o melhor álbum do ano e um dos melhores da década.

 Pedro Tameirão 
Melhor música: Taylor Swift - Delicate 
Melhor álbum: Lea Michele - Places 
Lea Michele ficou famosa pelo seu papel como Rachel Berry na série Glee e pela sua voz impecável. Me apaixonei por ela desde sua performance de Don’t Rain On My Parade na série. Em 2014 Lea lançou seu primeiro álbum, Louder, com uma pegada bem pop e que ela mesma reconheceu que não era tanto a sua cara. Em abril desse ano chegou Places, seu segundo e mais intimista álbum. Lea vem da Broadway e o que ela faz de melhor é conquistar nossos corações com sua voz pura, sem quase ou nenhuma edição ou mixagens pesadas. Places é marcado pela simplicidade, composições profundas e marcantes e uma voz que dispensa qualquer comentário. Love is Alive, Anything’s Possible e Hey You são minhas sugestões pra quem gostaria de entender porquê a voz de Michele é uma dádiva.


 Caio Silveira 
Melhor música: Ásgeir - Unbound
Melhor álbum: Kendrick Lamar – DAMN.
Lançando seu quarto álbum de estúdio e vindo do aclamado pela crítica e pelo público, To Pimp a Butterfly, Kendrick tinha a difícil tarefa de cumprir a grande expectativa de quem acreditava no seu trabalho. E ele não decepciona, mais uma vez se reinventando e nos surpreendendo dessa vez com um disco mais violento, mais pesado, e ainda sim, mais pop. Mas isso não o fez perder a profundidade das suas músicas, que mostram seus pensamentos, emoções e ansiedades, em meio as 14 faixas do disco, com destaque para FEAR., pelo beat e pela letra sensacional, HUMBLE. e DNA., pelo flow que te carrega do início ao fim da música, e para os featurings, que também são muito bem explorados com Rihanna e Bono/U2 fazendo bonito em LOYALTY. e XXX., e mesmo a LOVE. com Zacari, que é, com certeza, a faixa que menos gosto do álbum, eu consigo compra-la, e a curtir no contexto do disco. Acho que quem ainda duvidava, agora já tem certeza, o Kendrick tá marcando seu nome entre os grandes da história do Hip Hop, e até então, ele é, provavelmente o MC com a bagagem mais consistente em sua curta carreira de Rap, agora vamos ver até quando. O que eu sei é que DAMN., agora tá fazendo companhia ao My Beautiful Dark Twisted Fantasy do Kanye West e ao It Takes a Nation of Millions to Hold Us Back do Public Enemy no meu Top 3 do estilo.
DPQS | O melhor da música em 2017 DPQS | O melhor da música em 2017 Reviewed by Bhárbara Andrade on janeiro 01, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Veja também

Tecnologia do Blogger.