Netflix | The Sinner (2017)


Exibida originalmente pela emissora USA Network como minissérie, chegou à Netflix, The Sinner baseada no romance de mesmo nome de Petra Hammesfahr. A trama se desenvolve quando Cora (Jessica Biel) em um passeio com a família tem um surto e mata um jovem de forma violenta. Quando levada à delegacia Cora não sabe explicar o que a fez cometer o crime mas tem plena consciência de que é culpada. Quando o detetive Ambrose (Bill Pullman) entra no caso para tentar entender o que levou a mulher a cometer o crime, entramos cada vez mais em traumas de infância, problemas familiares e abusos. 

Antes de tudo é bom ressalvar que as cenas são gráficas e podem ser chocantes. A série é dividida em alguns núcleos e diferentes tempos. Temos o núcleo de Cora com o seu marido e filho e  flashbacks de seu passado que nos ajudam a entender melhor o que aconteceu. Temos também o núcleo do detetive Harry Ambrose com seu problema com o casamento, a relação com a amante e as dificuldades do trabalho. Em oito episódios muito bem distribuídos, Derek Simonds conseguiu produzir uma série com começo meio e fim muito bem amarrados. A história não perde o ritmo e as relevações de cada episódio dão a sensação de mind blowing total. O roteiro é impecável e muito bem trabalhado, as informações - que são muitas - não se perdem no decorrer dos episódios e cada explicação é muito bem entregue. 

A direção de arte e fotografia dão um ar de blockbuster em alguns momentos da série aliado ao ótimo ritmo que nos passa ainda mais a sensação de que se trata de um filme mais extenso. A fotografia mantém close-up com fundo desfocado durante o longo dos episódios assim como plano holandês e nas cenas mais frenéticas, câmera na mão. Todos os artifícios que podem ser usados de forma à beneficiar o entendimento da história e de suas sensações são utilizados e entregam um bom resultado visual. 

Quanto mais você conhece a história de Cora mais confusa e intensa fica a história. O destaque para mim é o episódio 7 onde você finalmente entende o crime e mais ainda, entende o que aconteceu com Cora. As pontas que ainda estavam soltas são amarradas e você começa a ver as peças se encaixando em cada detalhe que foi contado nos episódios anteriores. Rumores de uma continuação são cogitados mas se tratando de um adaptação de um livro e com o final que foi entregue, não há necessidade de continuar a série. Caso haja uma segunda temporada a série de tornaria antológica, ou seja, cada temporada contaria uma história independente da outra. 
É uma ótima série para maratonar e vale muito a pena cada segundo. Adicione à sua lista da Netflix! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário