Lista | Filmes com finais surpreendentes

O plot twist é um recurso bastante utilizado pela sétima arte para surpreender o espectador. Ele consiste em uma mudança radical nos rumos que a história estava levando e, se bem utilizado, pode tornar um filme inesquecível e transformá-lo em clássico do cinema. 

A partir da década de 70 os diretores, sob forte influência de Alfred Hitchcock, começaram a usar e abusar dos plot twists. Para nós cinéfilos, nada melhor que um filme com um final surpreendente e que nos façam ter vontade de rever toda a película novamente prestando atenção nos mínimos detalhes. 
Nessa lista você verá alguns filmes com finais que certamente vão te deixar de boca aberta. Essa é a primeira parte do post com 5 opções a segunda parte sai ainda essa semana com mais 5 opções para você. Ah, e fique tranquilo! Sem spoilers por aqui. Vamos lá!

 PSICOSE (1960) 


Clássico aclamado de Hitchcock, Psicose conta a história do Bates Motel e do estranho assassinato de Marion ocorrido em um dos seus quartos. Marion é uma ex-funcionária de uma imobiliária que furtou 40 mil dólares da empresa e fugiu. Norman Bates e sua mãe, responsáveis pelo hotel, guardam um segredo que certamente está fora da imaginação do público. Hitchcock conseguiu, mesmo em 1960, fazer um dos maiores thrillers do cinema.

 A PELE QUE HABITO (2011) 


Pedro Almodóvar é possivelmente o diretor espanhol mais consagrado de todos os tempos. Em A Pele que Habito ele entrega uma história de vingança no mínimo chocante. O diretor quando resolveu adaptar o livro Tarantula para o cinema, revelou que faria um filme de terror sem gritos ou sustos... e conseguiu! O terror dessa obra está nos detalhes e nas expressões. Antônio Banderas vive um cirurgião plástico conceituado que após perder sua esposa de forma traumática e ver que sua filha foi estuprada, elabora uma vingança doentia. O plot aqui não está no final e sim no meio do filme, isso faz com que o espectador fique o resto da película toda digerindo a impactante informação que lhe foi dada.

 CLUBE DA LUTA (1999) 


Falar de Clube da Luta em apenas um apenas parágrafo é quase um pecado. Dirigido por David Fincher, esse é um dos filmes mais emblemáticos da década de 90. Edward Norton vive Jack, um jovem que trabalha numa empresa de seguros e está passando por sérias crises de insônia. Para resolver isso, ele começa a frequentar grupos de autoajuda. Nesse período ele conhece o estranho Tyler Durden (Brad Pitt) e juntos acabam fundando o “Clube da Luta”. Esse clube reúne homens entediados pela rotina do dia-a-dia e promove combates violentos entre eles. O roteiro é extremamente inusitado e a cinematografia é muito particular. O espectador passa o filme inteiro sem perceber absolutamente nada até que, há menos de 15 minutos do final, o plot acontece e a única reação possível é se questionar como não havia percebido todos aqueles detalhes antes.

 O GRANDE TRUQUE (2006)


O Grande Truque é um dos filmes mais aclamados do diretor Christopher Nolan. A história mostra as disputas entre dois mágicos, Robert e Alfred, para alcançar a o truque perfeito. Com um roteiro impecável, essa película prende o espectador por incitar a dúvida e o questionamento. O plot da história coincide com a revelação do segredo do “grande truque”. Tudo nesse filme é impressionante e bem calculado.

 SE7EN: OS SETE CRIMES CAPITAIS (1995) 


David Fincher volta a aparecer na lista. Dessa vez com um thriller investigativo de primeira. Se7en tem um enredo simples e intrigante. Dois policiais tentam encontrar um serial killer que está matando suas vítimas de acordo os sete pecados capitais. A maneira com o plano do serial killer se conclui é de explodir a cabeça! O que foi dito em Clube da Luta também serve para Se7en, é um pecado comentar sobre essa obra prima só em um parágrafo. Tantos aspectos bons, o transformam numa experiência sensorial. A atuação de Kevin Spacey como assassino é de arrepiar qualquer um.
Não perca a parte 2 dessa lista ainda essa semana aqui no DPQS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário