18 de fevereiro de 2017

Crítica | Até o Último Homem (2017)



Um filmão! Deixe de lado qualquer preconceito em relação à Mel Gibson porque eu não tenho dúvidas que você vai perceber o quão impecável foi a direção dele neste filme. Acompanhamos Desmond (Andrew Garfield) um objetor de consciência - um soldado que vai para a guerra sem pegar em armas - que foi soldado e socorrista do Exército dos Estados Unidos. O título original, Hacsaw Ridge é uma referência ao nome do lugar onde a guerra aconteceu. 

O filme me lembrou Nascido Para Matar (1987) e também O Resgate do Soldado Ryan (1998) pela temática e também pelas cenas de guerra, que são incrivelmente bem feitas. Podemos dividir o filme em duas partes. A primeira, cheia de drama, mostra o conflito pessoal do personagem, uma apresentação sobre sua vida e sua índole, parte importante do filme e do foco principal. Na primeira parte senti falta de explorarem melhor a relação com o seu irmão, que no decorrer, se mostra muito importante para entendermos sua influência em Desmond. 

A segunda parte eu definiria como uma enorme angustia. Sequências incríveis, cenas pesadas e sangrentas, uma angustia sem fim ao entendermos melhor como realmente acontecia a guerra. A primeira parte é importante para que entendamos a forma como Desmond age na segunda parte. Mel Gibson mostra que, assim como em A Paixão de Cristo (2004), ele sabe muito bem nos passar a dor e o desespero através das lentes. E é impecável, a sonorização faz da experiência algo ainda mais incrível. 
O filme é, sem dúvidas, o melhor trabalho de Andrew Garfield e o elenco é muito bom. Você é realmente cativado pela jornada do herói. 

O filme está concorrendo em três categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator. Apesar de achar impecável eu não acho que leva alguma estatueta esse ano, infelizmente, apesar de ter minha torcida! O filme vale muito, muito a pena, principalmente por ser uma história real! Desmond Doss ganhou medalha de honra ao mérito pelos feitos heroicos e foi conhecido como o médico que mais salvou vidas na história dos Estados Unidos. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Do pouco que sei | Blog de fotografia, seriados, filmes e crônicas © , All Rights Reserved.