9 de junho de 2016

Playlist | O eterno jogo da sedução


É da índole humana tentar conquistar alguém com atos, demonstrando carinho e também sendo parcimonioso quanto aos sentimentos. Seria o amor o eterno jogo da sedução? A resposta a essa pergunta pode ser encontrada nas melhores canções que versam sobre o amor ardente. Confira algumas delas:


Em “Maior Abandonado”, o poeta e boêmio Cazuza deixa claro seu interesse pelas migalhas e restos. As batidas da música começam de forma sutil, dando ensejo a querer cada vez mais. Aos poucos, outros instrumentos são acrescentados, satisfazendo aquele desejo de outrora. O intérprete da canção começa dizendo que está perdido e ao mesmo tempo pedindo a mão com um pouco do braço. Talvez todos gostem de ser um pouco desprezados, sendo neste instante que nasce a vontade de querer algo a mais do outro. Na composição original, Cazuza e Frejat se dizem satisfeitos com pequenas porções de ilusão e mentiras sinceras. A canção é uma súplica a quem está jogando este jogo: é insaciável o gosto do amor.


Rita Lee em “Mania de você” traz poesia a uma noite mágica de amor. A sedução está presente em cada verso da canção, até mesmo nos leves toques do piano em seu início. Em entrevista, Rita Lee disse, certa vez, que a canção foi composta por ela e seu marido Roberto de Carvalho após o calor de uma noite agitada. Fica clara, pela letra da música, a troca de carícias e desejos não verbais que pode ser sentido por um casal apaixonado. O olhar devorador, imperceptível à simples leitura da canção, pode ser sentido quando se juntam sons e melodia ao mesmo tempo. A voz calorosa e tranquila da intérprete é prova do que é dito. “Meu bem você me dá água na boca” é uma frase que nunca sairá do imaginário dos verdadeiros amantes.



Apesar de ter anunciado o término da longa carreira, Kid Abelha será um banda sempre lembrada pelas belas composições que versam sobre o amor apaixonado. Ou paixão amorosa. O famoso toque de saxofone de George Israel no início da música “Pintura Íntima” é um convite ao que a intérprete Paula Toller irá dizer: “Vem, amor, que a hora é essa”. A pressa, confirmada em seguida pela cantora, é outra característica do jogo da sedução: o prazer não espera. A parte especial da canção, entretanto, é reservada ao refrão. Fazer amor de madrugada com jeito de virada é típico de casais apaixonados. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Do pouco que sei | Blog de fotografia, seriados, filmes e crônicas © , All Rights Reserved.