Review | Psicose e seu legado

Foto: Reprodução


O filme ‘Psicose’ é de 1960 e foi dirigido por Alfred Hitchcock. O filme conta a história de Marion Crane que é uma secretária que rouba 40 mil dólares da imobiliária onde trabalha e resolve fugir. Em sua fuga ela erra o caminho durante uma tempestade e chega em um velho hotel. O estabelecimento é administrado por Norman Bates, que nutre um forte respeito e temor por sua mãe. Marion decide passar a noite no local e é assim que a trama tem início. O filme é conhecido pela famosa cena onde Marion é esfaqueada no chuveiro ao som da trilha famosíssima feita por Bernard Herrmann. A trilha sonora é um ponto altíssimo do filme, muitas vezes comunicando-se com a cena de forma muito importante. A Paramount desaprovou a produção na década de 60, por achar a história um tanto excêntrica, mas Hitchcock decidiu se aventurar e arriscar sua sorte: iria em frente com a produção. O filme é baseado no romance de Robert Bloch. 

Foto: Reprodução/Tumblr


O livro de Robert Bloch é narrado em terceira pessoa e os capítulos são divididos entre o que se passa com Marion Crane, e as pessoas que estão em volta dela, e entre Norman Bates e sua mãe. É possível ver como o filme foi fiel ao livro, contado inclusive com diálogos extremamente iguais. A edição a qual tive o prazer de ler é de capa dura, uma edição especial rodada pela DarkSide®. A parte mais interessante do livro é observar a relação problemática entre Norman e sua mãe Norma Bates durante a trama, o que é cortado do filme. O livro nos deixa mais confusos ainda sobre como o quadro psicopatológico clássico de Norman é absurdamente sério. Psicose é simples do começo ao fim e a leitura é fácil, leve. O livro se torna um verdadeiro terror quando entendemos a mente doentia que Bloch descreve. Psicose é uma leitura indispensável.

Foto: Reprodução


Carregando ainda o legado de ‘Psicose’, em 2013 foi lançada a série ‘Bates Motel’ que conta a história de Norman e sua mãe antes do filme acontecer. Norman Bates é vivido por Freddie Highmore (A Fantástica Fábrica de Chocolates, 2005, Tim Burton) e sua mãe, Norma Bates é vivida por Vera Farmiga (Invocação do Mal, 2013, James Wan). A série é transmitida no Brasil pelo canal Universal Channel e a quarta temporada chegou ao fim no mês de Maio (2016), mas foi renovada para a quinta temporada, que será a última da série. A série já foi indicada ao Emmy Awards, Critics’ Choice Television Awards e outros prêmios como People’s Choice Awards. É assustador observar como a relação entre mãe e filho pode ser completamente condicionante na vida do ser humano, e a série retrata isso com perfeição. Sem trazer todo o problema de uma vez só, conseguimos acompanhar o grau da psicose de Norman do início até chegar ao ápice, o filme de Hitchcock. Cada temporada conta com apenas 10 episódios e a primeira e segunda temporada estão disponíveis no Netflix, vale a pena acompanhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário